28 de março de 2016

Eu e os livros em inglês

Olá!
Hoje trago-vos um novo tema: ler livros em inglês. Já há algum tempo que queria ler em inglês, mas ainda não tinha acontecido, até porque só recentemente é que percebi que há livros à venda em inglês na maior parte das livrarias. Enfim.. inteligência ao mais alto nível.
Aqui há uns meses ganhei um livro no blog do Diário da Chris que estava escrito em inglês, na realidade era uma novela gráfica chamada Maus e já estava na minha lista dos livros para ler desde que foi publicada. Claro que fiquei toda contente e comecei logo a ler. Acho que foi o primeiro empurrão que tive para começar a ler em Inglês, inclusive porque não tive de andar à procura de um livro que pensasse ser fácil ou pouco exigente. Este apareceu por muita sorte e realmente adorei o livro que dá para adicionar há minha coleção sobre livros da Segunda Guerra Mundial. Entretanto já li mais dois: o Eleanor & Park (definitivamente adoro esta autora e a minha vontade de ler o Fangirl aumentou) e The Museum Of Extraordinary Things. Pelo que já tenho três experiências com livros bem diferentes.
A novela gráfica pelo facto de ter imagens torna a leitura muito mais fácil e o facto de a história mencionar várias vezes o holocausto e este ser um tema que já li várias vezes tornou a compreensão ainda mais simples. É óbvio que tive de procurar o significado de algumas palavras, mas nada de exagerado. Logo, acredito que para quem quer começar a ler inglês o melhor seja começar com uma novela gráfica. Depois, a minha segunda experiência, também não foi propriamente de leitura complicada, até porque a maior parte da linguagem estava de acordo com o que os adolescentes falam e vamos admitir que não é um bicho-de-sete-cabeças de entender, até porque não usam um vocabulário muito complexo. No entanto, havia certos momentos em que surgia calão e certas referências que aí sim tinha de ir ver á internet o que significava. Para além disso era um romance e admito que gostei imenso da história. 
Terminei recentemente a minha terceira experiência e digo-vos que este livro sim foi um pouco mais difícil e explico-vos porquê. Primeiro foi uma compra por impulso, adorei a capa e nem sequer sabia bem sobre o que é que era a história. Depois fui-me apercebendo que a linguagem era um pouco mais complexa porque passa-se no início do século XX e que surgiam expressões que no mínimo nunca tinha ouvido falar e referiam-se a coisas dessa época. No entanto, ao longo da leitura fui começando a aprender estas expressões e comecei a entender a história e li de facto sem problemas.
Por isso as minhas dicas de uma pessoa que ainda só começou agora são: comecem a ler livros relacionados com romance, comédia e temas com os quais se sintam mais á vontade e com o tempo avancem para aquilo que gostam mesmo, no meu caso são distopias, fantasia e ficção. Mas como as descrições por exemplo de como o mundo está organizado ou do ambiente são muito pormenorizadas e difíceis eu estou a deixar esse tipo de livros para quando me sentir mesmo à vontade. Outra coisa utilizem o dicionário informal, porque a normalmente expressões e referências não se encontram num dicionário normal.
É claro que depende de pessoa para pessoa, esta é simplesmente a minha opinião... ;)

1 comentário:

  1. Nunca li nenhum livro em inglês mas tenho curiosidade, principalmente de reler alguns livros que já li traduzidos como Harry Potter e o Orgulho e Preconceito por gostava de conhecer a escrita original dos autores.

    ResponderEliminar

Elimino comentários ofensivos.