5 de agosto de 2013

A escola ainda não começou e eu já suspiro!

Olá!
Quando chega a altura de comprar os materiais escolares, todos fazem contas. E há medida que vais subindo no teu percurso escolar, os livros vão ficando mais caros. É aí que surge a minha indignação. No 10º ano cada livro custa em média trinta e tal euros. Isto a multiplicar por sete disciplinas, dá um orçamento superior a duzentos e dez euros. Como é que a partir de um ordenado mínimo (485.00€) uma família se consegue manter?
A educação é um dos principais indicadores do Índice de Desenvolvimento Humano de um país. Logo, como é queremos ser um país desenvolvido, quando muitos jovens não têm direito a uma boa educação escolar?
Lembrei-me agora de uma coisa. Um país que tem um grau tão elevado de desemprego como o nosso, não deveria de ter uma maior diversidade educativa? É verdade que na maioria das vezes, temos de trabalhar contrariados. Praticar algo em que não acreditamos. Mas, será que preferimos dez trabalhadores desmotivados a um entusiasmado? Afinal, «Quem trabalha por gosto não cansa!».
Com isto, eu queria dizer que nas escolas deveriam de existir mais alternativas. Por exemplo: Eu gostava imenso de aprender Alemão mas, na minha escola, não há alunos suficientes. O que não faz sentido. Acredito que seria mais provável não haver professores… Ao que parece, não há nenhuma escola que tenha Alemão perto de minha casa. Nem mesmo nos arredores. Não há NENHUMA que tenha Alemão! Isto faz sentido? Quem diz Alemão também diz outras coisas.
Agora existe uma lei que proíbe os antigos desdobramentos de turmas. Ou seja, durante uma certa aula, uns tinham Inglês numa sala, outros Francês e por aí fora. Não tem lógica isso ter acabado. Todos tinham o que queriam e até havia mais emprego para os professores.
 Atualmente somos limitados a um raro leque de escolhas. O que dificulta na hora de ter um emprego.
Com toda a gente a ter o mesmo percurso escolar, só quem tem dinheiro para fazer vários cursos e ‘’apaparicar’’ o currículo é que se destaca.
Queremos mesmo trinta jovens a lutar pelo mesmo emprego? Ou queremos os nossos jovens a empregar-se facilmente mediante as suas expectativas?


7 comentários:

  1. Acho que tudo o que tu escreveste é uma grande verdade.

    Boa sorte para o 10º ano. :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Diogo. Tento agradar aos meus leitores e fico muito contente por saber que gostas.
    Boa sorte para o 10º também!!! :D

    ResponderEliminar
  3. Bem,na minha escola o Inglês para o 10º ano ha sempre,quer dizer,ha sempre alunos suficientes para manter a lingua.No meu 10ºano (estou no 11º agora) abriu ingles e alemao,espanhol nao abriu porque ja duas turmas o fizeram a partir do 7º,logo nao se podia iniciar do nivel 1 essa disciplina no 10º,nao havia alunos suficientes,francês é aquela lingua que ninguem quer continuar,nao sei porque.

    ResponderEliminar

Elimino comentários ofensivos.