29 de junho de 2015

Portagens inconvenientes

Olá!
Ao longo do tempo, tenho reparado que as portagens das autoestradas portuguesas são totalmente descabidas. Por exemplo, em relação ao preço só na ida, quando vou à Amarante pago cerca de 5 euros, mas quando vou a Guimarães pago cerca de 3 euros. Isto não faz sentido nenhum, porque a Amarante está muito mais perto do local onde eu vivo do que Guimarães e mesmo assim consegue ter portagens muito mais elevadas.
Eu não entendo. Por que é se tem de pagar preços tão elevados? Isso só afasta a população das autoestradas e, consequentemente leva à crescente dificuldade de as pagar. Vamos lá ver se percebemos. Se for caro, ninguém usa. Se ninguém usar, não se consegue pagar. O suposto é as pessoas usarem bastante, certo?
Não fazia muito mais sentido tabelar os custos em 1 euro ou 2 euros? Assim, as pessoas usavam com mais frequência as autoestradas e pagava-se muito mais depressa. Na minha mente é o mais acertado. Se formos a ver temos um país com vias rápidas para dar e vender, aliás temos boas estradas, mas depois parecem abandonadas. Há certos percursos que têm pouco tráfego e, por vezes, a única razão para tal são as taxas cobradas.
Se calhar esta ideia é impossível ou muito pouco provável, não sei, mas os valores são tão impróprios que a maior parte das pessoas está a reusar as estradas nacionais. Eu pelo menos acho que o que atualmente acontece é um enorme desperdício de recursos. Provavelmente os nossos governantes estão à espera de alguém como a Angela Merkel para lhes dizer isto. Porque por vezes, nós portugueses, só mudamos quando alguém ''do exterior'' nos chama à atenção.

🌒 / boho / indie

2 comentários:

  1. oh minha querida, infelizmente há tanta coisa mais no meio destas estórias todas....

    ResponderEliminar
  2. É mais uma coisa que não faz sentido...

    ResponderEliminar

Elimino comentários ofensivos.