1 de setembro de 2014

Aventuras com o GPS


Nestas férias, visitei alguns sítios tais como Coimbra, Ponte de Lima, Viana do Castelo e Vila Real. Como não sabíamos o caminho, usámos um GPS. Até é bastante fácil. Basta inserir o nome do local e a ‘’menina’’ começa logo a dar indicações. Diz a velocidade, o nome das ruas, os radares… é uma maravilha de maquineta. O problema é que quando se usa o instrumento, não se pode ouvir rádio. E vocês perguntam «Mas porque é que não se pode usar o rádio? Uma coisa não tem nada a ver com a outra.» Bem, o problema é que o meu pai nas primeiras vezes deu-se muito mal com aquilo. Desculpa pai, mas sempre que me recordo acabo por rir imenso.
Imaginem que ‘’ela’’ dava instruções para virar à esquerda. Eu avisava e dizia «É à esquerda.» E o meu pai todo convencido das suas capacidades de orientação virava à direita. Isto levava a uma nova seleção do caminho, quando ele olhava para o ecrã e via aquilo a ‘’pensar’’ ficava logo um caos. «Então ela disse-me para virar e agora está a dar outro caminho?» Eu lá dizia que ele se tinha enganado… mas quem estava errada era eu, obviamente. E depois ficava o caminho todo a dizer que eu não sabia dar instruções. Era melhor nem dizer nada, se não ia ser uma festa no carro. A minha mãe dizia-lhe que ainda estávamos em Portugal, por isso não havia problema.
E estas confusões com o GPS eram constantes, porque alguém não gosta de parar o carro e perguntar a alguém na rua, qual é o caminho. É muito difícil ouvir o que a ‘’Filipa’’ ou ‘’Ana’’ ou lá como se chama a dizer «Saia na saída.».
Parece que não, mas dá para uma pessoa ficar de mau humor durante o resto da viagem. Ainda bem que quando saímos do carro já não se falava no assunto, porque eu nem queria pensar como seria à vinda. O que vale é que já estás a começar a compreender.
Desculpa lá Pai, mas eu tinha mesmo de partilhar. Tu fazias uma confusão tão grande… que dava para fazer rir qualquer pessoa.

9 comentários:

  1. ahah se não seguirem as instruções do gps ele fica confuso

    ResponderEliminar
  2. Eu e o GPS também não temos uma boa relação, especialmente quando me manda virar e não há saída xp
    r. Penso que sim, pelo menos, está tudo em ordem na minha página

    ResponderEliminar
  3. Eu tambem decidi ir a Braga e como não sabia o caminho saquei um GPS para o telemóvel, pus o destino e aquilo deu-me a rota, mas aqui a inteligente esqueceu-se de tirar estradas secundárias assim e aquilo acabou por nos levar a uma caminho de terra durante mais de maia hora de viagem, escusado será dizer que a vinda já ninguém me deixou programar o GPS.

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Adorei. Quem me dera ter ficado lá muito mais tempo.

      Eliminar
  5. Os GPS são interessantes e tal, mas Às vezes irritam-me imenso. Principalmente quando mandam virar à esquerda - por exemplo - já mesmo em cima da curva xDD

    ResponderEliminar
  6. São úteis mas por vezes conseguem irritar seriamente uma pessoa.

    ResponderEliminar
  7. Não tenho nem nunca tive GPS, o meu pai faz as vezes dele muito bem. Além de conhecer imensa coisa, não tem receio de ir por caminhos novos e procurar. Às vezes acontece andarmos às voltas, mas ele lá se desenrasca e se tiver que parar e perguntar não tem qualquer problema em fazê-lo :p
    Andaste por sítios lindíssimos!

    ResponderEliminar
  8. Hahahah o gps dá jeito mas também já me baralhei imenso como o teu pai!

    ResponderEliminar

Elimino comentários ofensivos.