15 de agosto de 2013

A Rapariga que Roubava Livros

Sinopse: “Molching, um pequeno subúrbio de Munique, durante a Segunda Guerra Mundial. Na Rua Himmel as pessoas vivem sob o peso da suástica e dos bombardeamentos cada vez mais frequentes, mas não deixaram de sonhar. A Morte é a narradora omnipresente e omnisciente e através do seu olhar intemporal, é-nos contada a história da pequena Liesel e dos seus pais adoptivos, Hans, o pintor acordeonista, e Rosa, a mulher com cara de cartão amarrotado, do pequeno Rudy, assim como de outros moradores da Rua Himmel, e também a história da existência ainda mais precária de Max, o pugilista judeu, que um dia veio esconder-se na cave da família Hubermann. Um livro sobre uma época em que as palavras eram desmedidamente importantes no seu poder de destruir ou de salvar. Um livro luminoso e leve como um poema, que se lê com deslumbramento e emoção.”

Há uns meses, uma colega minha apresentou-me este livro. Disse que tinha uma história envolvente e emocionante. Fiquei muito curiosa. Andei à procura e descobri que é recomendado pelo Plano Nacional de Leitura. Logo, deve de ser um bom livro. Quero-o ler e vocês, já o leram ou gostavam de o ler?
How about a kiss, Saumensch?

10 comentários:

Elimino comentários ofensivos.